Imagem
Foto/Imagem Jason Cairnduff / REUTERS

Pitacos da Bola, com Eduardo Luiz

Gabriel Jesus é diferenciado...

Olá amigos internautas que prestigiam o aplicativo Alberto César.

Várias dúvidas já foram colocadas no ar sobre até onde poderia ir a carreira de Gabriel Jesus e o menino, com muita humildade, profissionalismo e qualidade tem respondido da melhor maneira possível: com cabeça boa e pé calibrado, inteligência emocional e bola na rede. Indo na contramão da rebeldia de Neymar, que já ameaçou até a deixar o Barcelona por ser chamado à atenção por algumas oportunidades pela diretoria do clube catalão, Gabriel Jesus tem se mostrado de comportamento exemplar, muito também pela ótima estrutura que recebeu de sua mãe, que após cada atuação de gala do filho faz questão de colocar os pezinhos dele no chão. 

Isso é excelente para a carreira de Gabriel Jesus, para o Manchester City, que após uma temporada sem títulos, terá fortes cobranças para ganhar algo em curto prazo, sobretudo o treinador Giuseppe Guardiola e principalmente para a Seleção Brasileira, que de desacreditada antes da era Tite, pode chegar com boas possibilidades na Copa do Mundo de 2018. Gabriel Jesus tem uma carreira encaminhada pelo sucesso dele próprio e num futuro bem próximo poderá escolher o clube a jogar na Europa. Poderá ser o grande rival de Neymar a conquistas pessoais, como a de melhor jogador do mundo, quando acabar o ciclo Messi - Cristiano Ronaldo.

E provações não faltaram na carreira do menino Jesus. Quando não conseguiu dar a tão cobiçada Copa São Paulo de Futebol Junior ao Palmeiras (que nunca venceu esta competição), chegou-se a comentar muito de que o atleta seria mais um fogo de palha no futebol brasileiro. Pois bem, com muita personalidade, ele foi logo marcando gols na equipe profissional do Verdão e diferente de muitos jogadores brasileiros, conseguiu sair para o futebol europeu ídolo de verdade numa equipe brasileira, com belas atuações, simplicidade e humildade no tratamento com torcedores e os títulos da Copa do Brasil de 2015 e do Campeonato Brasileiro de 2016.

Quando seguiu o caminho do velho continente, foi mais comparado (de maneira precipitada) a Robinho, que fracassou por Real Madrid, Milan e o próprio Manchester City do que com outros brasileiros de igual fama, mídia e potencial, como Rivaldo, Ronaldo Fenomeno, Ronaldinho Gaúcho e Neymar, todos que deram certo atuando no futebol mais badalado do planeta. Logo na estreia pelo Manchester City, no entanto, o atacante já mostraria que não iria para a Inglaterra para brincadeira. Em poucos minutos em campo, fez um gol corretamente anulado pela arbitragem por impedimento, mas mudou a cara de uma equipe em crise, no empate por 2 a 2 contra o Tottenham pela Premiere League, o campeonato nacional mais difícil do mundo.

Foi uma grande luz no fim do túnel para o pressionado Guardiola, que passou a contar com o menino até de maneira precoce como titular absoluto da equipe. E ele não decepcionou, marcando gols e dando importantes vitórias para o City nas primeiras colocações na Liga Inglesa. Até que veio uma longa contusão, que o tiraria por três meses em fevereiro. E mais dúvidas sobre como seria a volta do menino. Neste período, o Manchester City foi eliminado da Liga dos Campeões da UEFA e ficou muito longe da disputa pelo título inglês, vencido pelo Chelsea, além de amargar uma desclassificação na Copa da Liga Inglesa ao perder a semifinal para o Arsenal. Mas no retorno, mais gols e alegria para a torcida!

Na Seleção Brasileira, a situação não é diferente. Dúvida antes de começar a jogar pela equipe principal, Jesus foi uma das grandes apostas de Tite na reestruturação do time canarinho e também fez bonito. Logo na estreia, atuação de gente grande na sensacional vitória por 3 a 0 sobre o Equador em Quito, local onde tradicionalmente o Brasil se dá mal pelas eliminatórias, com direito a gol e jogadas de efeito. Sem dúvida nenhuma, foi um dos pilares para a grande arrancada da Seleção nas eliminatórias, classificando o time com bastante antecedência para o mundial e recuperando o desejo do torcedor de assistir jogos do Brasil. Foi conquistando o treinador e a torcida brasileira a ponto de não ser mais um ídolo somente do Palmeiras e é nome de expectativa para fazer a diferença na Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Quem tem Jesus com certeza vai muito mais longe! Um abraço e até a semana que vem, com mais Pitacos da Bola.    

Imagem

Compartilhar esta notícia

Notícias Relacionadas

0 comentário(s)

Faça o seu login ou cadastre-se para comentar!