Imagem
Foto/Imagem PontePress/FábioLeoni

Para Élton, Ponte entra em “guerra” contra o Vitória no domingo (26) com espírito vencedor e focada para se manter viva no Brasileiro

O jogo terá transmissão da Rádio AC, a partir das 16:30, com narração do LOCUTOR EMOÇÃO, ALBERTO CESAR!

O elenco da Ponte Preta tem se preparado para mais uma decisão em 2017. Se no primeiro semestre, as finais foram para decidir o título do Campeonato Paulista, a decisão de agora é para continuar no lugar que o clube merece: a elite do Campeonato Brasileiro. Para o volante Élton, a Macaca entra em campo sabedora de todas as dificuldades que vai enfrentar, para se manter viva na competição. “Sabemos que é matar ou morrer. Temos que ir como se fosse uma guerra. O único resultado para a nossa equipe é a vitória. Nós não queríamos estar nesse momento, porque sabemos da qualidade do elenco e dos meninos bons que temos. Infelizmente estamos vivendo essa dificuldade e temos que saber ter calma. Não é fácil, é pressão de todos os lados, mas depende só de nós para tiramos a Ponte dessa”, avalia o jogador. Apesar da dificuldade, Élton pontua que, com a conquista da vitória no domingo, a Ponte só depende de si para escapar do rebaixamento. “Ainda está nas nossas mãos e depende só de nós. Estamos confiantes, concentrados, dado o máximo e vamos viver um jogo após o outro. Ainda restam dois jogos, mas o pensamento é todo nesse de domingo contra o Vitória. É uma final”, reforça o volante, que conta que o elenco se alimenta diariamente de informações sobre o adversário dessa rodada. “O Eduardo está passando muitos vídeos sobre a equipe deles, quem vai jogar ou não e já estamos indo para casa pensando nisso. Mas quando chega a hora do jogo mós temos que estar focados, porque vídeo e palestra não ganham jogos, somos nós dentro de campo”, ressalta o atleta, que projeta um confronto complicado e quer ver a equipe construindo as ações que precisa de forma calma, sem afobação. “O Vitória tem grandes jogos fora de casa. Eles vêm fechados, saem no contra-ataque, tem jogadores fortes, que sabem segurar a bola na frente. Estamos treinando muito toque de bola, tirando a bola do meio, porque eles marcam muito por esse setor. É ter calma e quando a bola estiver perto da meta adversário ter a tranquilidade do último passe e deixar os atacantes próximos do gol. Não adianta entrarmos com pressa e errar muitos passes, porque isso se vira contra nós. Precisamos do apoio da torcida e manter a calma, porque tudo vai dar certo”, completa.

Imagem

Compartilhar esta notícia

Notícias Relacionadas

0 comentário(s)

Faça o seu login ou cadastre-se para comentar!